Review Gran Turismo Sport

Em Geral

Gran Turismo Sport é o novo lançamento da cultuada franquia de corrida disponível exclusivamente para PS4. Produzido pelo estúdio Polyphony Digital, que está sob a tutela da marca desde os tempos de PlayStation 1, o título tenta ser uma das grandes referências do gênero na nova geração de consoles. Confira a análise do TechTudo:

Gran Turismo Sport terá pista de Interlagos no game

Em um ano especial para os fãs de automobilismo, Gran Turismo Sport chega com a árdua tarefa de não somente ser o principal jogo de corrida do PlayStation 4, mas também bater de frente com os grandes lançamentos da mesma categoria, como Forza Motorsport 7 e Project Cars 2.

Gran Turismo Sport: confira a análise (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)

Ao iniciar o game pela primeira vez, a impressão inicial é de que diversos elementos de Gran Turismo 6, lançado no PlayStation 3 em 2013, foram carregados para a nova versão. As semelhanças, inclusive, vão desde a interface e posicionamento de ícones até elementos da jogabilidade.

Modos descalibrados

Em comparação aos jogos anteriores, Sport é muito, mas muito limitado em conteúdo. A campanha, por exemplo, é basicamente um modo com desafios pontuais para ensinar os macetes de direção. Ou seja, não há uma história a ser seguida ou uma carreira de piloto a ser gerenciada. 

A ausência de um modo carreira decepciona e interfere diretamente na diversão do jogador que busca uma experiência single player. Enquanto Forza 7 e Project Cars oferecem campanhas bem trabalhadas, com dezenas de horas de gameplay, Sport se contenta em chamar a sessão de tutoriais de “Campanha”. 

Gran Turismo Sport (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)Gran Turismo Sport: poucos modos de jogo limitam a experiência (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)

Não bastasse as limitações para um jogador, Sport ainda exige uma conexão constante com a internet para funcionar em sua plenitude – caso não haja conexão, apenas o modo Arcade ficará acessível. O problema, no entanto, é que não há como evoluir a classificação do piloto ao permanecer offline.

O título ainda traz o divertido modo Arcade com corridas únicas contra adversários controlados pelo computador, além de provas de tempo para quebrar recordes, provas de drift e disputas personalizadas. Em resumo, Arcade é a experiência tradicional para os fãs de longa data da franquia.

Ao se conectar à internet, todas as atividades do modo Arcade geram dinheiro virtual (Cr.), milhas e pontos de experiência para aprimorar o ranking do piloto. Caso você seja um iniciante em jogos de corrida ou Sport seja o seu primeiro contato com a série, o Arcade é a melhor opção para avançar no game. 

Gran Turismo Sport (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)Gran Turismo Sport: modo arcade é o único a ser jogado offline (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)

A possibilidade de jogar com tela dividida ao lado de um amigo é um dos grandes destaques e segue a mesma linha de Gran Turismo 6. Para completar, o modo Arcade ainda conta com uma uma divertida experiência em realidade virtual que, apesar de limitada, é tecnicamente incrível. Com o PlayStation VR, é possível mergulhar em corridas com uma visão de 360 graus do ambiente.

A experiência online definitiva

Só há uma explicação plausível para Gran Turismo Sport exigir uma conexão constante à internet: o produto é quase todo voltado ao componente online. A prova disso é o imersivo modo Esporte em que o jogador participa de corridas online oficiais. As competições foram levadas tão a sério que são autorizadas pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo), o maior órgão controlador das corridas internacionais.

Para se aventurar no multiplayer, é preciso adquirir uma qualificação de espiríto esportivo. São dois vídeos de aproximadamente dois minutos com dicas e informações sobre a experiência ao lado de outros usuários. Algo aparentemente desnecessário, porém relevante para um game voltado às disputas online. 

Gran Turismo Sport (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)Gran Turismo Sport: componente online traz boas opções de jogo (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)

As partidas suportam até 24 pilotos e os torneios têm hora marcada para acontecer. Ao invés de ficar em uma sala de espera, o jogo oferece a possibilidade de participar de provas classificatórias de tempo até a corrida começar, sendo um incentivo para reconhecer o terreno e, consequentemente, conquistar uma posição melhor no grid de largada.

Além do componente competitivo, também é possível correr casualmente no Lobby, um modo voltado à criação de salas abertas ou feitas por outros jogadores. Para participar, basta criar ou selecionar a sala em que você deseja entrar. O menu, por sua vez, é intuitivo e oferece informações em português do Brasil para que o usuário entenda cada detalhe dos modos.

Carros e pistas aquém do esperado

Sport também deixa a desejar nos números – o recém-lançado Forza Motorsport 7, por exemplo, traz mais de 700 carros. Afinal, são apenas 137 veículos à disposição e 27 pistas, tendo o circuito de Interlagos, em São Paulo, como principal atrativo. Em comparação aos jogos anteriores, o catálogo de carros é um dos mais escassos de toda franquia, ainda que os principais modelos estejam bem representados. 

Gran Turismo Sport (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)Gran Turismo Sport (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)

Gran Turismo sendo Gran Turismo – e isso às vezes é bom

Gran Turismo sempre foi conhecido por ser um dos melhores simuladores de direção dos videogames – e o rótulo permanece. Em GT Sport, a jogabilidade tradicional foi mantida, o que deve agradar os fãs mais experientes da série. Contudo, há configurações, assistências e modificadores de sobra para facilitar a vida de quem está começando agora.

Como era de se esperar, Sport preserva o realismo moldado em Gran Turismo 6, com controles sensíveis e uma sensação de velocidade singular. Cada veículo possui uma dirigibilidade única, portanto, você terá de reaprender a jogar toda vez que subir de categoria – não pense que a adaptação de um Ford Focus para um Lamborghini Veneno será fácil.

Colírio aos olhos

Deixando as ressalvas de lado, Gran Turismo Sport é impecável na parte gráfica. O jogo faz questão de ressaltar a todo momento o trabalho de sombra e iluminação, o que garante uma sensação de escala fascinante. Os veículos virtuais são representações fiéis de carros reais e os ambientes beiram o realismo pelo nível de detalhes.

Gran Turismo Sport (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)Gran Turismo Sport: como de praxe, os gráficos estão caprichados (Foto: Reprodução/Victor Teixeira)

O título suporta a resolução 4K no PlayStation Pro e ainda faz bom uso do recurso HDR para equlibrar brilho e contraste. O HDR, inclusive, está disponível no PlayStation 4 padrão e Slim, basta ter uma televisão ou monitor com suporte à funcionalidade. Apesar de tudo, o game sofre para se manter estável no PlayStation 4 básico – slim e padrão – e traz algumas texturas borradas, com um certo desfoque em objetos distantes.

O clima dinâmico também faz falta, visto que é bastante utilizado para exibir o potencial gráfico dos jogos de corrida. O que se tem aqui são configurações pré-definidas para cada pista, ou seja, você pode optar por jogar em um determinado circuito ao amanhecer ou entardecer.

Conclusão

Gran Turismo Sport se sai bem quando combina o legado da série com o robusto componente online voltado para torneio e desafios, mas seu conteúdo derrapa em diversas limitações. Infelizmente, Sport não faz jus à grandeza da franquia e, mais uma vez, demonstra a necessidade da Polyphony de respirar novos ares.

Qual o melhor game de corrida? Comente no fórum TechTudo!

 


Fonte da notícia

Comentários
Posts Recentes